Tolerância X Amor

13 10 2008

Às vezes nos relacionamentos precisamos engolir uns sapos. Normalmente vamos levando, fingindo que não estamos fazendo nada de mais, no entanto, existem tempos em que os sapos se tornam grandes elefantes brancos e aí não há bem-querer que nos faça engolir e fingir que está tudo bem.

Esses dias estive com um casal amigo meu que, no meio do bate-papo, começou a lavar roupa suja na minha frente. Eles se amam muito! Fato. E foi até engraçado presenciar a cena – porque no meio do quebra-pau eles continuam se chamando de ‘amor’. Mas, no final das contas, eles me fizeram pensar: “o que sustenta um relacionamento? Tolerância ou amor?”. O que nos faz engolir sapos de vez enquando? Tolerância amorosa ou Amor tolerante?

Eu não suporto quando você faz isso, mas como eu o amo muito vou relevar. Até quando devo agir assim? Não deveríamos nós sairmos em busca de amores que não precisam ser ‘suportados’? Não devemos correr atrás da nossa felicidade sempre? Da nossa ‘cara-metade’? Quanto mais precisamos tolerar e engolir sapos menos combinamos um com o outro?

Minha dúvida é: Até quando é obrigação do amor ser tolerante?