Confusa. Sem saber para onde ir…

7 04 2009

Esses dias ando tão confusa.
Fico pensando em como as pessoas amadas têm tanta influência no que sentimos e no que achamos a respeito de coisas ou atitudes. Volto a falar dos meus planos para o futuro que foram por água abaixo.

which_way1Estava tudo certo, tanto no meu coração quanto na minha cabeça. Eu sabia bem o que queria, como queria e mais ou menos quando queria. Estava feliz, empolgada, animada com a vida que estava por vir.

Mas, aí… alguns dos que estavam envolvidos nos planos deram para trás. De repente. Sem que eu percebesse que isso estava me espreitando.
A primeira sensação foi de torpor. Fiquei entorpecida. Como assim nossos planos não irão mais adiante? (Estávamos todos tão certos do que queríamos!). Depois me senti triste. Chorei. Depois de chorar fiquei angustiada. Aí veio a irritação, raiva… quis bater e socar todo mundo.

Agora já não me sinto mais assim. Estou normal, mas sem esperança. Não tenho mais esperança de que retomaremos os planos com tanto afinco, tenacidade e carinho.
Desânimo. Essa é a palavra para o momento.

É complicado planejar coisas em conjunto. Sua felicidade acaba por depender do engajamento e coragem dos outros. E, no fundo, a felicidade… essa que é nossa, ela não deveria depender de ninguém. Só de nós mesmos. Essa é a grande conclusão disso tudo.

Ando confusa. Sem saber para onde ir…

Anúncios




Desencantamento total e absoluto

3 04 2009

Houve, da minha parte, um desencantamento severo em relação a planos feitos para a minha vida.
Sendo assim, para os próximos dias digo apenas:

“Vivimi senza paura,
anche se ha tutto il mondo contro…”
(Vivimi – Laura Pausini)

=(